fbpx

Dra. Eliane Nunes, através de seu projeto Mães e Mulheres Jardineiras recebeu hoje (06/12/2020) durante a Celebração Ecumênica – Testemunho sobre a Cannabis Medicinal realizada na Paróquia São Francisco de Assis – Ermelino Matarazzo em São Paulo, das mãos da Sra. Celina o 1º Premio Dr. Carlini.

Antes de entregar o premio, Celina explicou o significado do premio: “- Esse premio representa em um mundo tão trincado, a saída é pela solidariedade, não há caminho para a solidariedade, a solidariedade é o próprio caminho e implica na desobediência civil sempre…”

Dra. Eliane agradeceu ao Padre Ticão e ao Dr. Carlini a inspiração e o carinho recebido através do premio recebido. Também ressaltou que o Projeto Mães e Mulheres Jardineiras já conseguiu 4 Habeas Corpus, mas, ressaltou que precisamos de mais, e reivindicou apoio de juízes para que todas e todos que precisem do medicamento, possa plantar sem serem presos.

O Projeto Mães e Mulheres Jardineiras (MMJ), lançado oficialmente no dia 13 de maio, tem como objetivo acolher mulheres de baixa renda que desejam obter conteúdo educativo, consultas e acompanhamento médico sobre o tratamento com a maconha bem como orientações jurídicas de como conseguir autorização judicial para auto cultivo da planta Cannabis Sativa.

No intuito de ajudar na obtenção dos Habeas Corpus, o Projeto firmou parceria com a Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis – SBEC e juntos lançaram o curso Da Semente ao Paciente, um curso de cultivo de Cannabis, que além de ensinar a cultivar a Cannabis medicinal, ele também ensina a realizar a extração da resina para produção do óleo de Cannabis. Esse curso é oferecido a um preço popular e seu certificado pode ser usado como documento no pedido judicial de salvo conduto para demostrar ao juiz e ao membro do Ministério Público, que a pessoa que impetrou o Habeas Corpus possui capacidade e conhecimento para produzir seu próprio medicamento.

Link para inscrição do Curso Da Semente ao Paciente

https://sun.eduzz.com/610358

Parabéns Dra Eliane, Padre Ticão, Consuelo Galvani coordenadora geral do projeto, Emília Giovaninni que acolheu todos os pacientes, fazendo a interface entre Anvisa, médicos e advogados, ajudando a todos com as documentações e Dra Bianca Uequed coordenadora jurídica do projeto. Além de mais de 70 voluntários e as madrinhas que acolheram a todos os pacientes.

#MMJ #maesemulheresjardineiras #SBEC #padreticao #cannabismedicinal #Dr. Carlini #premiodrcarlini #legalizabrasil #dasementeaopaciente #naoespereprecisarparaapoiar

Leia mais...  Liberação de produtos à base de maconha deve diminuir custos para tratamento de doenças